domingo, 4 de setembro de 2011

Os Livros, Desafio e Paixão


1 - Existe um livro que relerias várias vezes?
Existem vários livros. Mas gosto de reler sobretudo poesia. Fernando Pessoa, Sophia ou Zé Gomes Ferreira, são autores de sempre…

2 - Existe algum livro que começaste a ler, paraste, recomeçaste, tentaste e tentaste e nunca conseguiste ler até ao fim?
Não. Dantes lia tudo até ao fim, mesmo aqueles livros chatos, por teimosia e dedicação à leitura. Hoje quando um livro me começa a chatear, coloco-o logo de lado.

3 - Se escolhesses um livro para ler no resto da tua vida, qual seria?
Não sei. Penso que preferia passar o resto da minha vida a olhar, a recordar, a escrever que a ler.

4 - Que livro gostarias de ter lido mas que, por algum motivo, nunca leste?
Vários. Recordo dois, que estão na estante há mais de dez anos. “O Ano da Morte de Ricardo Reis”, de Saramago e o “Fado Alexandrino”, do Lobo Antunes. Não acho muita piada aos livros de quinhentas páginas…

5 - Que livro leste cuja «cena final» jamais conseguiste esquecer?
Nenhum. Raramente memorizo cenas.

6 - Tinhas o hábito de ler quando eras criança? Se lias, qual o tipo de leitura?
Tinha. Lia sobretudo banda desenhada. Os “livros sem bonecos” não abundavam lá em casa…

7 - Qual o livro que achaste chato, mas ainda assim leste até ao fim? Porquê?
Não digo… mas são vários.

8 - Indica alguns dos teus livros preferidos.

Tenho um hábito, quando gosto de livro, tento ler todos os que posso dos seus autores, ao ponto de ler quase toda a sua obra. Por isso prefiro falar de autores preferidos: Camilo Castelo Branco, Aquilino Ribeiro, Miguel Torga, Ernest Hemingway, John Steinbeck, Luís Sepúlveda, José Cardoso Pires. Vou referir dois livros que também gostei muito, porque não tiveram continuidade, “O Que Diz Molero “, de Dinis Machado e “Sinais de Fogo, de Jorge de Sena.
Por exemplo, agora estou a gostar de conhecer J. Rentes de Carvalho.

9 – Que livros estás a ler?
Estou a começar a ler, “Os Lindos Braços da Júlia da Farmácia”, de J. Rentes de Carvalho.

A décima pergunta era para desafiar dez leitores a responderem a este inquérito.


Desafio desde já todos os comentadores que quiserem, a responder ao desafio, que me foi colocado pela Isamar.


O óleo é de Michael Garmash.

10 comentários:

elvira carvalho disse...

Alguns dos seus autores, são também dos que mais gosto. Outros nunca ouvi falar como esse que lê no momento.
Um abraço e uma boa semana

Isamar disse...

Desde já, o meu profundo agradecimento pela tua pronta adesão ao desafio. Não ficaria melindrada se assim não tivesses reagido mas como és jornalista e escritor sabia que, ao fazê-lo, iria conhecer-te melhor e tinha muito gosto nisso. O meu muito obrigada.
Quanto aos teus autores preferidos, reparei que temos gostos muito semelhantes. " O Que Diz Molero" e " Sinais de Fogo" foram lidos há muito tempo e como na altura ainda trabalhava, soube que os meus (minhas) amigos(as) os leram também com muito agrado.
Quanto ao Ano da Morte de Ricardo Reis foi um dos livros de Saramago de que mais gostei juntamente com o Memorial do Convento. Também li o Fado Alexandrino e gostei, entre outros do mesmo autor, mas confesso que há bastante tempo que não leio Lobo Antunes. A culpa é minha certamente.
Tenho preferências nítidas, paixões mesmo, posso chamar assim,por Vergílio Ferreira, Miguel Torga e Aquilino que são, na narrativa, quanto a mim, três gigantes cuja leitura não devemos dispensar.
Também sou apaixonada pela poesia, posso dizê-lo, e tenho um acervo bastante razoável.
Para terminar, há uma coincidência que não posso deixar de te dizer: é que já comprei o livro de Rentes de Carvalho, que referes, e irei lê-lo muito em breve. É um transmontano com coração holandês e nortenho porque nunca deixou em definitivo as suas raízes. Gostei muito de uma entrevista sua, recente, creio que com o Mário Crespo.
Desculpa o comentário, quase um post, mas fiquei orgulhosa com a tua receptividade.

Bem-hajas!

Beijinho

Graça Pires disse...

Gostei de ler as tuas opiniões. Em muitas delas estou de acordo. É quase "pecado" não teres lido "O ano da morte de Ricardo Reis". É fabuloso.
Um beijo, Luís

BlueShell disse...

Olha, gosei de saber tudo isso.
Obrigada!
(faz tempo que não te VIA"!)- Saudades!

Anônimo disse...

E nada com o Eça?

Queirosiano

BlueShell disse...

Voltei...vou hoje para Coimbra levar o meu marido ao IPO...mais uma vez!
Vou com o coração apertado...mais uma etapa...mais medo...mais dor...
Um beijo e se puderes...reza por ele/por nós.
Beijo...

vague disse...

Que desafio tão interessante, Luís :))

[e com novo blog e não dizias nada:)]

ivone disse...

agora me lembro que tinha de marcar um encontro contigo talvez naquele café onde o espelho pendurado na parede faz com que a gente se não veja sempre de costas..

SEVE disse...

“O Ano da Morte de Ricardo Reis”, de Saramago, absolutamente imperdível, uma maravilha.

SEVE disse...

BlueShell espero que esteja a correr tudo bem com o teu marido.
CONTA CORRENTE - diários escritos por Vergílio Ferreira - uma maravilha, estou a ler o CONTA CORRENTE 5.